Archive for the ‘cultura’ Category

O que os Carros Pensam da Bike?

Por esses dias, em um sábado, subindo a Ciclovia da Firmino, encontrei um barzinho que havia um pessoal. Dentre eles dois moradores da área e um taxista que parecia morar aqui, mas a região onde ele trabalha é em São Paulo.

Pedi um copo de água e nos momentos que eu fiquei por lá houve algumas críticas destrutivas as ciclovias de todos os lugares, qualquer uma e em todo o momento dizia que eles mesmos gostariam de estar pedalando e dizia que nós somos mesmo us heróis.

Perguntou se eu fazia parte da pedalada de segunda feira com o grupo de ciclistas que saem da Praça Giovanni Breda, disse que sim quando posso. O taxista , um automóvel dos largos, disse que dá o maior valor aos ciclistas “MAS”, o Haddad está construindo ciclovias em lugares que não convém…  etc e etc…

Enquanto isso eu tomava a minha água, mas veio outra pergunta, Você pedala todos os dias com a bike? De certos ele gostaria de ouvir um não, mas foi surpreendido por um SIM, como? Vc não faz nada da vida? O que você faz na vida? Essas perguntas são frequentes e minha resposta foi sincera e verídica:

Sou trabalhador, assim como o Senhor, descartei o carro, pois não há porque usar um carro para ir dali até aqui, descartei o carro porque gasta demais, é muita gasolina desperdiçada, descartei, pois ainda me sinto jovens e posso esperar o melhor do meu corpo, vou ao serviço todos os dias de segunda a sábado ida e volta, descartei, pois milhões de médicos dizem para fazermos exercícios que nem mesmo eles fazem, mas nessa de sair de casa de manhã, fazer uma rotina de exercícios é complicada, pois o homem e todo animal fazem as mesmas coisas, comem e gastam pouca energia, apenas gastam mais do que o normal para três necessidades, o sexo, para fugir de um predador, para correr atrás da caça… Tendo essas necessidades satisfeitas, o animal não gasta energia.

Claro que frase tão ilustre veio de uma pessoa que é um ícone da Saúde, o Dr. Dráuzio Varella.

Enquanto isso, o taxista me pergunta: Você viu quantos ciclistas passando por aqui enquanto nós conversamos? Mal ele sabia que tenho o costume de contar e respondi 23, ele não acreditou e deu gargalhadas e logo mais eu disse 28, então ele ficou sério e perguntou aonde?Disse então esses dois que sobem e aqueles três que descem e disse, daqui a pouco VCP verá mais de dois ciclistas por minuto e isso é um horário normal, pois tem muita gente que trabalha assim como eu de bike, por isso a necessidade de termos mais transportes coletivos de qualidade e mais ciclovias e menos carros, eles são a causa do caos no trânsito principalmente quando carregam apenas um passageiro que é o condutor.

O taxista disse que não queria falar mal, falou que apenas fez um comentário e que acha tudo o que fazemos nobre, mas vamos e convenhamos, ele quer os ciclistas fora da rua e ele não é o único, todos os carros querem o mesmo.http://www.saobernardo.sp.gov.br/comuns/pqt_container_r01.asp?srcpg=noticia_completa&ref=7705&qt1=0

Observem e contem atentamente, quantas pessoas há dentro de um carro em circulação e se eu não estiver errado a maioria terá apenas o motorista.

Anúncios

Protegendo o Meio ambiente conscientemente

Protegendo o Meio Ambiente

Sem dúvida é uma das decisões mais árduas,  pode ficar feliz ou infeliz por tal decisão, pois incorre custos. Em um exemplo fantasioso, se uma pessoa resolve comer uma barra de chocolate por dia, ela terá muito prazer. No entanto, arcará com os custo financeiro de comprar o chocolate e também o custo de saúde e autoestima associado a engordar. Ao colocar na balança as vantágens e desvantagens de cada ação, o ser humano escolhe caminhos que lhe parecem mais vantajosos. Neste caso comer ou não comer(eis a questão) serão sentidos pela mesma pessoa!

Explica bem este vídeo

Explica que os governos escondem informações como esta. Explica que há uma certa falta de interesse em investir nos catadores. Explica a falta de fomentação e educação dos cidadãos(mais dos adultos do que nos jovens).

Em SBC , pelo que eu conheço existem apenas duas associações de catadores de RESÍDUOS , onde a mais ativa, Refazendo, sei como funciona, pelo menos a 2 anos atrás… não sei como está funcionando hoje.

Antes a Prefeitura de SBC emprestava caminhões para levar os Resíduos  que mais eles utilizavam, o papelão e papel branco(papel que não está sujo com óleo e foi no máximo reciclado 2 vezes) e Garrafas PET…

RECOMENDAÇÕES AO GRUPO DO BANCO MUNDIAL

  • Instituir uma política operacional que proíba projetos que incluam a incineração de lixo. . .
  • Interromper a disseminação de publicações que endossem a incineração, que retifique ou que remova os endossos à incineração.
  • Instituir uma política operacional que proíba projetos que não obedeçam à Convenção das Nações Unidas em Estocolmo sobre os POPs, independentemente do status legal da Convenção no país hospedeiro.

 

 

Em assuntos de meio ambiente, o fenômeno das externalidades se materializa claramente, pois as vantagens econômicas de destruir a natureza superam de longe o custo individual que o destruidor incorre. Se tal assunto for deixado exclusivamente à iniciativa privada, a degradação ambiental deve se acelerar. É atividade central do Estado proteger as áreas públicas e a natureza em geral. Conscientizar a população a respeito da importância da sustentabilidade é positivo. No entanto, somente com leis duras e cumprimento eficiente das mesmas o Brasil poderá garantir a proteção do meio ambiente.

O que o Estado deve fazer por nós(aqueles que os escolhemos para nos representar?)

Desde 1988 Na Revisão da Constituição, foram colocadas as partes que cito abaixo como sendo CINCO TAREFAS FUNDAMENTAIS DO ESTADO. No entanto ela elabora com tal complexidade que possibilita interpretações dúbias por meio de seus 980 itens e 347 artigos… ai compara-se os Estados Unidos com suas 7 artigos e 30 emendas… ou o político Brasileiro gosta de escrever, ou estamos com muita burocracia

 

 

 

Propostas para a constituição: Documento curto que determine as cinco tarefas fundamentais do Estado

1.

Garantir as liberdades individuais

2.

Manter a ordem

3.

Proteger as pessoas contra a miséria absoluta 38

4.

Garantir que as crianças estudem

5.

Proteger o meio ambienteCarnaval 2010 e aniver Thite 576

Como eu observo  a Billings secando(devido ao progresso do Rodoanel ) falas estapiafurdias de que será colocado um aeroporto, que teremos a Estrada Velha de Santos PRIVATIZADA, e falta-nos reagir….1003249_528068247242454_1113289188_n

Quem gosta de bike e ir para Santos, lutem por mais segurança naquelas estradas, vidas do Estado, lutem para sempre visitar a Casa de Pedra, lutem para não cair balões na mata, eu não estou a vontade com essa tal de privatização, e nem me importa se vai pagar ou não pedágio, afinal, bicicleta, skate, e dois pés, não pagam pedágio…

Tomem cuidado com “se acaso” disserem , vou privatizar… isso tira toda nossa soberania e o único local que é intocável… aeroporto? construam  mais escolas! fará bem aos políticos do futuro

 

Este post foi corrigido dia 24/09/2013 por Mozart Faggi

 

Como é? tem vereadores que dizem ter sugerido a ciclovia em SBC? Hilário!

Os vereadores de hoje, eleitos como criança, são bebes no parlamento, dizem de bucho cheio: Eu criei a idéia, o projeto das ciclovias e esta ciclofaixa…

Você criou nada, você vereador copiou e muito mal copiado, não pilota uma bike, não sabe das condições das pistas, não conhece onde os picos acontecem, não sabe dos numeros de acidentes e mesmo se for ao PS Central procurar, não ficará sabendo pois 80% dos ciclistas não fazem BO e não fazendo BO, não existe ocorrência e daí a dificuldade de quem calcula, como eu de sempre saber as rotas, as mais perigósas e em melhor estado.eu

Temos, se é que pode se dizer, a autoridade maxima em dizer o que e como fazer, sem se quer ter feito uma faculdade  de engenharia.

Cito a privatização da Estrada Velha de Santos como um exemplo, um absurdo. Sabemos que se privatizar, mais carros irão passar e aquela estrada que já é fina, será tomada por carros. Não se enganem e nem pensem que se privatizada vc terá acesso a Casa da Pedra, pois se é difícil hoje, será pior amanhã.

Hoje em dia um grande numero de ciclistas descem a Estrada da Manutenão(manutenção da Imigrantes) com destino a Cubatão e Santos, mas estamos precisando sim de ajuda da Segurança Publica, da extenção que sai do ABC até Santos e outras Praias da Baixada Santista. Comento aqui roubos feitos diretos ao passar de uma praia a outra… um exemplo classico é entrar em Santos e tentar ir para Praia Grande, se você passar sem ser roubado é porque você teve muita sorte… nos números de 7 entre 10 pessoas que tentam fazer o trajeto, são roubadas…

Como uma parte da Estrada velha pertence a SBC, até os limítes deve haver segurança, passamos então por Cubatão que o mesmo será feito tendo segurança publica, Santos e Praia Grande…

Eu desço a estrada velha de Santos, sei dos problemas, das partes que escorregam quando úmidas edas parrtes que mesmo secas devem ser alertados, mas na Rota Marcia Prado do ano passado, no dia 9 de dezembro de 2012, houve apenas um acidente no meio de 10 mil ciclistas, e este mesmo ciclista não desistiu, assim que as dores ficaram suportáveis desistiu da ambulância e foi para Santos.

A Rota Marcia Prado é a Estrada Velha da Manutenção da Imigrantes e acontece por volta do dia 9 de dezembro. Neste ano creio que será dia 8 de dezembro… Tem toda uma infraestrutura que antes de descer ensina como descer, locais de parada, o que levar e os bike anjos como sempre estão apostos para qualquer eventualidade.

Bom como deu para se perceber esta é uma rota turística que no dia é trancado para apenas bikes serem os transportes.  No dia podem ter algumas ambulâncias, afinal são muitos ciclistas.

Então Vereadores de SBC, não vem falando do que não fez, não vou permitir fazer ilusão ao povo, quando mandar algo para o plenario, uma demanda , um projeto diga de quem é de fato, isso pode ocasionar plágio e plágio é crime.

Não sou de esqueda e nem da direita,  mas acredito que a situação resolve e a oposição que não tem voz se opõe e em muitas vezes artaza as demandas(meu ponto de vista político) a Situação é quem pode resolver.

Escola Bike Anjo EBA ABC

Escola Bike Anjo EBA ABC

Bom dia , boa tarde e boa noite, Básico do Básico

É visto direto, a falta de respeito com o ser humano, com o vizinho, não só na forma de dizer bom dia, boa tarde, boa noite que é o básico do básico!

Neste momento estou ouvindo um pancadão no alto som de um carro meia tigela, desrespeitando os cidadãos, ou você acha que os vizinhos gostam deste tipo de forma de usar o aparelho de som? Deixo claro que isso não é e nunca vai ser musica!

Passeando um pouco mais a esquerda com os olhos, vê-se pedreiros fazendo massa de cimento em uma rua considerada de asfalto ecológico permeável, na qual é proibido por lei federal.Já reclamam com calma, pedindo para retirar a massa da rua, mas o argumento dos pedreiros é sempre o mesmo, reclamam das ruas de SBC, reclamam de toda a administração e esquecem que eles estão contribuindo para as coisas ficarem pior, pois devem pensar não só neles, há uma vizinhança enorme.

De cima se vê melhor e que os olhares vêem? 80% das calçadas estão cimentadas, sem nenhum arbusto, nenhuma grama, apenas cimento puro…

Depois vem os moradores praças para seus filhos brincarem… Você brinca, pois quer tudo e não faz nada. Por que você não deixa seu filho nas ruas com bicicleta? De certo você tem medo, pois você é também uma pessoa que atropelaria um ciclista, um pedestre não confia em você como motorista e, porque confiaria nos outros?  Preferem então comprar um vídeo game ou um computador, para ver sempre seu filho dentro de casa, não é?

Você, já velho para as novas tecnologias, vê que seu filho é melhor que você nestes facebooks da vida, mas não se enganem, a tecnologia é bom, mas trabalhar o físico é melhor… peça ao seu filho pegar uma manga no pé… de certo ele irá procurar no google como pegar aquela manga, para te satisfazer!

A mensagem é, bom dia, boa tarde e boa noite como primas aprendizagens, não estrague seu bairro, sua cidade mais do que ela está… cada um fazendo sua parte irá dar certo! Não atormentem a vizinhança, se você quer ouvir pancadão, coloque os auto falantes para dentro e fique ouvindo no volume que quiser, ninguém é obrigado a ouvir o que você gosta, como também não sou obrigado a ouvir Igrejas gritando o Nome sagrado em vão a fim de atrair fiéis, para ter mais $$.

Concluindo, é aí que entra aqueles que são das associações de comunidades como porta voz, os GCMs como Segurança Pública no Projeto Socioeducacional, os PMs? Não , estes não… são repressores, estão mais para o lado militarismo, a mesma formada na ditadura, que para um guarda civil municipal, que visa em amizade com o cidadão. Se alguns GCM não atuam desta forma, é devido a formação. Cidades como SP, SCS,SA, se compõe de guardas civis municipais que foram formados no exercito… não conversam e metem o cacete, literalmente dizendo!

O GCM ao ouvir o tal pancadão, irá pedir para abaixar com conversa, a mesma que um cidadão teria. Se abaixado, fica tudo bem entre as partes, porém se o indivíduo agir de má fé aumentando  volume em seguida, poderá ser dado a voz de prisão em duas causas, uma que estava atormentando vizinhos psicologicamente, outra pelo art 331 e art 334. Mas o GCM é um amigo e não um carrasco, essa é a conduta que um GCM deve ter. Peça a PM para fazer algo do gênero e virá repressão, peça ao GCM e virá um cidadão com farda, mas é um cidadão.

Não estou defendendo o GCM, apenas estou dizendo que ninguém tem mais respeito, nem consigo mesmo.

Carta do Cacique Seattle de 1855 para o presidente dos Estados Unidos

Em reunião com o prefeito Luiz Marinho de São Bernardo do Campo, o Deputado Fedral Vicentinho, o ex ministro do meio ambiente Paulo Vannuchi, e com a atual ministra do meio ambiente mais a Izabella Teixera,Marilena Chauí personalidades políticas discutindo com os trabalhadores a questão ambiental, o Ex Ministro que atuou com o ex Presidente Luiz Inácio Lula da Silva , pontos importantes a serem executados neste mandato e que, diz o ex Ministro, que estamos realmente muito bem assessorados com a escolha da Presidenta Dilma.

O ex  Ministro do Meio Ambiente Paulo Vannuchi , colocou ao nosso conhecimento as palavras de um Cacique Norte Americano, em uma carta que dizia assim:

  Em 1855, o cacique Seattle, da tribo Suquamish, do Estado de Washington, enviou esta carta ao presidente dos Estados Unidos (Francis Pierce), depois de o Governo haver dado a entender que pretendia comprar o território ocupado por aqueles índios. Faz mais de um século e meio. Mas o desabafo do cacique tem uma incrível atualidade. A carta:

“O grande chefe de Washington mandou dizer que quer comprar a nossa terra. O grande chefe assegurou-nos também da sua amizade e benevolência. Isto é gentil de sua parte, pois sabemos que ele não necessita da nossa amizade. Nós vamos pensar na sua oferta, pois sabemos que se não o fizermos, o homem branco virá com armas e tomará a nossa terra. O grande chefe de Washington pode acreditar no que o chefe Seattle diz com a mesma certeza com que nossos irmãos brancos podem confiar na mudança das estações do ano. Minha palavra é como as estrelas, elas não empalidecem.
Como pode-se comprar ou vender o céu, o calor da terra? Tal idéia é estranha. Nós não somos donos da pureza do ar ou do brilho da água. Como pode então comprá-los de nós? Decidimos apenas sobre as coisas do nosso tempo. Toda esta terra é sagrada para o meu povo. Cada folha reluzente, todas as praias de areia, cada véu de neblina nas florestas escuras, cada clareira e todos os insetos a zumbir são sagrados nas tradições e na crença do meu povo.
Sabemos que o homem branco não compreende o nosso modo de viver. Para ele um torrão de terra é igual ao outro. Porque ele é um estranho, que vem de noite e rouba da terra tudo quanto necessita. A terra não é sua irmã, nem sua amiga, e depois de exaurí-la ele vai embora. Deixa para trás o túmulo de seu pai sem remorsos. Rouba a terra de seus filhos, nada respeita. Esquece os antepassados e os direitos dos filhos. Sua ganância empobrece a terra e deixa atrás de si os desertos. Suas cidades são um tormento para os olhos do homem vermelho, mas talvez seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que nada compreende.
Não se pode encontrar paz nas cidades do homem branco. Nem lugar onde se possa ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o zunir das asas dos insetos. Talvez por ser um selvagem que nada entende, o barulho das cidades é terrível para os meus ouvidos. E que espécie de vida é aquela em que o homem não pode ouvir a voz do corvo noturno ou a conversa dos sapos no brejo à noite? Um índio prefere o suave sussurro do vento sobre o espelho d’água e o próprio cheiro do vento, purificado pela chuva do meio-dia e com aroma de pinho. O ar é precioso para o homem vermelho, porque todos os seres vivos respiram o mesmo ar, animais, árvores, homens. Não parece que o homem branco se importe com o ar que respira. Como um moribundo, ele é insensível ao mau cheiro.
Se eu me decidir a aceitar, imporei uma condição: o homem branco deve tratar os animais como se fossem seus irmãos. Sou um selvagem e não compreendo que possa ser de outra forma. Vi milhares de bisões apodrecendo nas pradarias abandonados pelo homem branco que os abatia a tiros disparados do trem. Sou um selvagem e não compreendo como um fumegante cavalo de ferro possa ser mais valioso que um bisão, que nós, peles vermelhas matamos apenas para sustentar a nossa própria vida. O que é o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem os homens morreriam de solidão espiritual, porque tudo quanto acontece aos animais pode também afetar os homens. Tudo quanto fere a terra, fere também os filhos da terra.
Os nossos filhos viram os pais humilhados na derrota. Os nossos guerreiros sucumbem sob o peso da vergonha. E depois da derrota passam o tempo em ócio e envenenam seu corpo com alimentos adocicados e bebidas ardentes. Não tem grande importância onde passaremos os nossos últimos dias. Eles não são muitos. Mais algumas horas ou até mesmo alguns invernos e nenhum dos filhos das grandes tribos que viveram nestas terras ou que tem vagueado em pequenos bandos pelos bosques, sobrará para chorar, sobre os túmulos, um povo que um dia foi tão poderoso e cheio de confiança como o nosso.
De uma coisa sabemos, que o homem branco talvez venha a um dia descobrir: o nosso Deus é o mesmo Deus. Julga, talvez, que pode ser dono Dele da mesma maneira como deseja possuir a nossa terra. Mas não pode. Ele é Deus de todos. E quer bem da mesma maneira ao homem vermelho como ao branco. A terra é amada por Ele. Causar dano à terra é demonstrar desprezo pelo Criador. O homem branco também vai desaparecer, talvez mais depressa do que as outras raças. Continua sujando a sua própria cama e há de morrer, uma noite, sufocado nos seus próprios dejetos. Depois de abatido o último bisão e domados todos os cavalos selvagens, quando as matas misteriosas federem à gente, quando as colinas escarpadas se encherem de fios que falam, onde ficarão então os sertões? Terão acabado. E as águias? Terão ido embora. Restará dar adeus à andorinha da torre e à caça; o fim da vida e o começo pela luta pela sobrevivência.
Talvez compreendêssemos com que sonha o homem branco se soubéssemos quais as esperanças transmite a seus filhos nas longas noites de inverno, quais visões do futuro oferecem para que possam ser formados os desejos do dia de amanhã. Mas nós somos selvagens. Os sonhos do homem branco são ocultos para nós. E por serem ocultos temos que escolher o nosso próprio caminho. Se consentirmos na venda é para garantir as reservas que nos prometeste. Lá talvez possamos viver os nossos últimos dias como desejamos. Depois que o último homem vermelho tiver partido e a sua lembrança não passar da sombra de uma nuvem a pairar acima das pradarias, a alma do meu povo continuará a viver nestas florestas e praias, porque nós as amamos como um recém-nascido ama o bater do coração de sua mãe. Se te vendermos a nossa terra, ama-a como nós a amávamos. Protege-a como nós a protegíamos. Nunca esqueça como era a terra quando dela tomou posse. E com toda a sua força, o seu poder, e todo o seu coração, conserva-a para os seus filhos, e ama-a como Deus nos ama a todos. Uma coisa sabemos: o nosso Deus é o mesmo Deus. Esta terra é querida por Ele. Nem mesmo o homem branco pode evitar o nosso destino comum.”

ISSO FOI MUITO INTERESSANTE, POIS É REALMENTE O QUE ACONTECE HOJE EM DIA E ESSA CARTA FOI FEITA POR UM CACIQUE À MAIS DE 1 SECULO ATRÁS… TEMOS QUE DAR VALOR AO NOSSO VERDE, A NOSSA TERRA, SOMOS  O G1 DE TODOS OS PAÍSES EM MODELO DE MEIO AMBIENTE.